Termina no próximo domingo (24) o prazo para a Comissão de Sindicância entregar relatório conclusivo sobre suposto assédio sexual contra uma servidora, praticado pelo procurador do Município, Ícaro Ivvin – quando estava interino à frente da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.
Até o momento a comissão, através da presidente, advogada Dayse Brandão, não se manifestou. Durante dois dias o Protagonista tentou contato com a advogada, mas não conseguiu retorno.
Na próxima segunda (25) está marcada oitiva da suposta vítima, uma servidora municipal. Será ás 14h30, na Secretaria Municipal de Administração. Resta saber se, mesmo em tempos de pandemia de coronavírus, a oitiva está mantida, por pelo menos seis pessoas estarão reunidas, atitude contrária ao que recomendam as autoridades de saúde – são 3 membros da comissão, mais advogada e a suposta vítima, além do advogado do acusado.
“Com base nos artigos 171 e seguintes da Lei Complementar nº 01/94 e considerando as denúncias publicadas em blogs e sites e em entrevistas de rádios, resolve: Art. 1º - Criar a Comissão de Sindicância para apurar denúncia relativa ao suposto fato ocorrido na Sedeso, no dia 14 de abril do ano corrente”, diz trecho do Decreto, publicado no dia 24 de abril.
A Comissão é composta pelos seguintes membros: Dayse Cristiane Seabra Brandão, Ivan Amando Dorea da Silva e José Marcondes de Carvalho. A Presidência da Comissão será exercida por Dayse Cristiane Seabra Brandão, primeiro integrante da Comissão.
Existe, também, uma investigação sobre a denúncia de assédio sexual em andamento na Polícia Civil.