Feira de Santana tem a segunda menor média diária de casos da covid-19, em um comparativo com as sete cidades de maior incidência de infecção na Bahia, considerando o período entre a data do primeiro registro no estado, ocorrido aqui na cidade em 6 de março, até quarta (3). O levantamento, da Secretaria Municipal de Saúde, tem como base os dados disponibilizados pela Vigilância Epidemiológica do Estado.
A média de Feira de Santana é 2,26 casos por dia. Salvador, que registrou o primeiro caso no dia 13 de março e lidera o número de pessoas contaminadas no estado, totalizando 4.349, até a quarta-feira, registra uma média de 70,15 novos casos por dia.
Ilhéus, segunda cidade neste ranking, apresenta média de 6,64 novos casos diariamente. Itabuna tem índice bem parecido, com média de 6,57 novos casos diariamente. Jequié registra uma média de 2,46 novos casos por dia, enquanto Ipiaú tem média diária de 2,42 novos casos. A única cidade da relação a registrar média diária de novos casos menor que Feira de Santana é Vitória da Conquista: 1,14.
Com duas mortes confirmadas por covid-19 até a quinta (14), Feira de Santana tem o menor índice de letalidade na mesma relação dos municípios com mais casos da doença na Bahia. O percentual de letalidade antes da segunda morte, era de 0,68%, conforme dados apresentados pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde. 
O número é 12 vezes menor que o de Vitória da Conquista, que tem percentual de letalidade de 8,16%; Ilhéus, 5,12%; Salvador, 3,40% de letalidade dentre os casos confirmados de covid-19. 
Os dados indicam o Coeficiente de Incidência desses municípios para cada 1 milhão de habitantes. Feira de Santana apresenta números favoráveis nesse comparativo com outros seis municípios, com índice 209,8 infectados para cada milhão de pessoas. Salvador tem coeficiente 1.514,09; Ipiaú 2.310,73; Iheus 2.045,25; Itabuna 1.725,89; Jequié 564,23 e Vitória da Conquista 144,76. 
A Vigilância Epidemiológica Municipal também fez uma projeção considerando que as sete cidades com mais casos na Bahia tivessem registrado a primeira contaminação na mesma data que Feira de Santana, ou seja, dia 06 de março. Neste cenário Salvador teria 4.840 casos (11% 
a mais que o número real); Ilhéus 458 (37% a mais); Itabuna 453 (23% a mais); Jequié 170 (32% a mais); Ipiaú 167 (43% a mais) e Vitória da Conquista 79 (61% a mais).  
Para o prefeito Colbert Filho, as ações de prevenção, que estão sendo intensificadas a cada dia pela administração municipal, é a razão de Feira de Santana ocupar posição de destaque não apenas na Bahia, mas também no país. "São dados que nos deixam convictos de que estamos trabalhando na linha certa, mas somos conscientes que não devemos relaxar nessa guerra. É necessário que todo o Governo Municipal e a sociedade continuem atuando firmemente. A população também precisa fazer sua parte. Essa é uma luta e responsabilidade de todos".
A secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas diz que não são dados para comemorar, pois "o ideal seria estarmos zerados, mas em vista do quadro grave enfrentado por centenas de cidades brasileiras, Feira de Santana ocupa uma posição bem menos dramática por conta do esforço e a competência de uma equipe totalmente comprometida com o trabalho". 
(Fonte: Secom)