Em entrevista exclusiva ao protagonista, o sargento da Polícia Militar, Josafá Ramos (Patriota), que assumiu mandato de vereador na Câmara Municipal de Feira, informa que tem inclinação a apoiar o governo Colbert Filho na Casa. Também diz se vai dispensar ou não os integrantes do Gabinete nomeados pelo titular licenciado, Pablo Roberto.
O Protagonista – O sr. encontrou o Gabinete com cargos nomeados pelo então vereador Pablo Roberto. Vai nomear pessoas de sua confiança ou trabalhar com os colaboradores já nomeados?
Josafá Ramos - Fazem parte do domínio de quem é titular do mandato. Não ganhamos uma eleição de 4 anos, estamos na tarefa de guardião de uma cadeira que pertence ao hoje secretário Pablo Roberto.
O Protagonista – O sr. pretende disputar a eleição municipal?
Josafá Ramos - Sim. Sou pré-candidato a vereador pelo Patriota.
O Protagonista – O sr. tem cerca de seis meses para trabalhar. Já tem planos para a sequência do mandato? O que fazer em tão pouco tempo?
Josafá Ramos - Tudo está incerto. Se durará (o mandato) ou não, é uma decisão do "dono" do mandato.
O Protagonista – Para assumir o mandato o sr. e seu advogado Hércules Oliveira lutaram muito...
Josafá Ramos - A batalha judicial é custosa e serve para definir a ordem sucessória e a grande conquista da liminar que foi restabelecer nossa condição de primeiro suplente. Temos que arcar custos e gerenciar dificuldades ou limitações. Na PM-BA (Josafá é sargento da Polícia Militar) corremos risco de sofrer perda salarial considerável e ter que brigar na Justiça novamente pelos nossos direitos.
O Protagonista – O vereador Josafá Ramos será vereador de oposição ao governo municipal ou vai ser da base governista?
Josafá Ramos – Nossa relação com o governo municipal será amistosa, com inclinação a apoiar o Executivo, mas sem descartar hipóteses de divergências. Tudo com vistas ao progresso da municipalidade feirense.