“A minha voz foi interrompida por diversas vezes e até de mal educada eu fui chamada”. A declaração é da vereadora Neinha Bastos (DEM), membro da Comissão de Saúde da Câmara, sobre a reunião que manteve nesta sexta (22) com o deputado federal Zé Neto, o diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueira, e os colegas vereadores Luiz da Feira e Roberto Tourinho.
Neinha, conhecida pelo estilo combativo, descreveu em suas redes sociais a reunião, que tinha o objetivo de discutir o coronavírus em Feira e as ações adotadas para o combate ao vírus. “Na manhã deste sexta-feira (22) estive presente na reunião da Comissão de Saúde da Câmara Municipal com o diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueira, para entender como a unidade está colaborando com o combate ao covid-19.
Participaram, também, da reunião os vereadores Luís da Feira, vice-presidente da Comissão, o vereador Roberto Tourinho e o deputado Zé Neto.
Saí da mesa de reunião insatisfeita com as respostas superficiais sobre o principal assunto, que era o número exato de leitos e contribuições às medidas de combate ao coronavírus.
A todo momento o foco da reunião era perdido para se falar de política. O tempo inteiro, respostas que não condiziam com o assunto que estávamos ali para tratar.
O diretor do Hospital, que trabalha com saúde, é Pitangueira, mas se calou para ouvir o deputado Zé Neto, que fala de saúde fazendo politicagem.
A população do município de Feira de Santana, mais uma vez, fica sem uma resposta. A preocupação deles é, verdadeiramente, mostrar quem pode mais na saúde da cidade.
A minha voz foi interrompida por diversas vezes e até de mal educada eu fui chamada, por me manter firme nas indagações.
Fiquei na dúvida sobre quem verdadeiramente tem o controle e as informações concretas sobre tudo o que se passa no Clériston Andrade, pois quando o deputado chegou, o diretor se calou”.