O deputado federal Zé Neto (PT) enviou ao Protagonista uma reposta à insinuação do prefeito Colbert Filho, de “politização” (leia mais) da manifestação de moradores da zona rural de Feira, que impedem a circulação de ônibus da empresa Rosa (leia mais).
Em nota enviada ao blog, Zé Neto diz que o movimento não é politizado, “uma vez que tem até um dos organizadores ligado a um vereador governista”. O petista evitou bater de frente com Colbert, mas contestou o prefeito. A seguir a nota completa.

“Olha, é bom não confundir politicagem e proveito eleitoral com posição política e responsabilidade com as coisas da cidade. Eu continuarei fazendo o esforço de conversar com o prefeito sobre as coisas do dia-dia, sobretudo no que diz respeito ao coronavírus. Eu estou aí colaborando, colocando emendas para o município, ajudando para que se possa fazer ações conjuntas entre o município e o estado. Já está lá na Mater Dei um tomógrafo novo, de R$ 1 milhão e 600 mil, cedido pelo estado para o funcionamento da unidade. Nós passamos R$ 5 milhões de emendas para o município. Destes, R$ 3 milhões vão para contratações daquele hospital. Eu sempre vou estar à disposição. Agora, sobre transporte coletivo, eu vou continuar tendo posições na cidade. Não vou me omitir. Inclusive, quando eu estive na garagem da empresa Rosa, fui convidado pelos dois movimentos. Aliás, em um deles, que é o movimento dos rurais, um dos organizadores que estava lá se trata de um colaborador de um importante vereador da Câmara de Feira, ligado ao prefeito. Então não tem problemas em ter posição nesses momentos. Estive lá, propus o diálogo, o bom censo, propus uma mesa para dialogar uma saída, propus que se a empresa quisesse alguma interlocução com o governo do estado para buscar alguma coisa, via Desembahia, ou em nível federal, alguma situação que tivesse contato com bancos federais, instituições federais, já que eu sou deputado Federal, me coloquei à disposição.  Eu não vou ficar distante destas posições acerca dos problemas da cidade, não ficarei sem apontar caminhos que acredito sejam os melhores para contornar as dificuldades. Continuarei colaborando com o município nas áreas que forem preciso, principalmente na pandemia, mas o prefeito precisa lembrar que é bom diferenciar politicagem e posição política. Quem não tiver posição política em um momento como este, estará se omitindo, e transporte coletivo é um grave problema da cidade que se precisa resolver”.