O ex-deputado e radialista Carlos Geilson (Podemos) sugere a criação de um Hospital de Triagem para conoravírus em Feira de Santana. E indica a Casa de Saúde Santana como unidade ideal para atender a demanda.
Em contato com o Protagonista neste sábado (4), Geilson também comentou o colapso em relação a vagas de UTI destinadas ao tratamento de covid-19. “Sobre o prefeito aumentar o número de UTIs no Hospital de Campanha e também e a chegada de 40 vagas no Clériston Andrade 2, em pouco tempo esses leitos estarão ocupados. As pessoas perderam o medo e banalizaram as restrições sobre coronavírus em Feira. A Prefeitura demorou para colocar o Hospital de Campanha para funcionar e mesmo assim não tem a estrutura necessária”, avalia.
Para Geilson, está na hora de se buscar uma nova alternativa no combate ao coronavírus em Feira. “A Casa de Saúde Santana é viável para servir de unidade para triagem. Um convênio de 3 ou 4 meses resolveria. Tem que tirar as pessoas das UPAs e Policlínicas. Os casos mais graves devem ser remanejados para as UTIs. Os casos mais leves seriam levados para a Casa de Saúde Santana”, sugere.
“O prefeito tem que adotar esta atitude mais cedo ou mais tarde. O novo Hospital Clériston 2 vai aliviar a situação sobre falta de vagas em UTIs, mas por pouco tempo. Não vai demorar para os leitos estarem lotados, até porque são vagas para a região, não apenas Feira”, argumenta Geilson, que está em isolamento aguardando resultado de teste para covid-19.