O deputado estadual Tom reagiu a uma matéria do jornal Correio, de Salvador, que coloca Feira de Santana como distribuidora de coronavírus no Estado. O parlamentar feirense, o único até agora que se manifestou sobre o assunto em defesa do município, contesta a informação do diário, que pertence ao grupo da Rede Bahia, empresa que atravessa séria crise financeira com a redução da audiência de suas emissoras de tv e demais produtos, entre eles o jornal impresso.
Tom argumenta que, tecnicamente, apesar de Feira de Santana ser o maior município do interior baiano, proporcionalmente a taxa de mortalidade da doença é menor que outros municípios baianos, a exemplo de Vitória da Conquista, Itabuna e Juazeiro. "Então, como Feira de Santana pode ser taxada de distribuidora de coronavírus no estado? É um erro do jornal, veículo que eu respeito, mas contesto, como deputado e feirense com origem na periferia da cidade", destacou Tom.
"Não poderia deixar de manifestar minha posição, nesse momento, em defesa de meu município. Feira de Santana é uma terra de gente ordeira, que batalha e está engajada nessa guerra contra o coronavírus", pontua Tom.