“A ideia de abrir o Hospital de Campanha de Feira foi minha. Eu que dei R$ 3 milhões em emenda e o dinheiro está nos cofres da prefeitura há uns 60 dias”. A declaração é do deputado federal Zé Neto, em resposta ao prefeito Colbert Filho (leia mais).
Em entrevista ao programa de Silvério Silva, na manhã desse domingo (5), Zé Neto respondeu ao prefeito Colbert. “Temos tentado conversar com o prefeito. Ele fez uma coisa absurda no sábado. Ele me chamou de leviano e disse eu o governo do estado era culpado pelo crescimento do coronavírus em Feira. Sabe por que ele está retado comigo? Dei R$ 2 milhões de emenda para ajudar a abrir um centro especializado de atendimento ao coronavírus em Feira. Ele disse, lá atrás, que ia abrir. Não abriu e se revoltou porque eu cobrei”, afirma Zé Neto.
“Não temos unidade preparada para atender pacientes com covid em Feira. Estão mandando as pessoas para casa. Temos que ter uma central de atendimento. Carlos Geilson até sugeriu isso ontem (sábado, 4) – aqui no Protagonista (leia mais)”, pontua o deputado petista.
Zé Neto fez uma revelação surpreendente ao responder sobre o fechamento da Policlínica Regional do governo do estado em Feira: “A Policlínica Regional foi fechada por decisão dos prefeitos do consórcio porque Feira de Santana, no entendimento deles, é a cidade mais contaminada por coronavírus do Estado”.
Ainda se referindo ao prefeito Colbert, Zé Neto diz que o momento não é de politização. “Lá na frente (eleições) vamos nos ver, mas não nesse momento”, observa.