As mais variadas comorbidades têm agravado a situação de pacientes de Feira de Santana que chegam ao Hospital de Campanha. De acordo com informações da direção da unidade, a hipertensão arterial lidera, com 53%, em seguida vem a diabetes, com 50%, e a nefropatia - lesão ou doença do rim -, com 46%.

Ainda segundo as estatísticas do hospital, as comorbidades mais comuns nos pacientes atendidos naquela unidade são hipertensão, diabetes, obesidade, hepatopatia, insuficiência cardíaca, nefropatia, pneumopatia, sequela de acidente vascular cerebral, hepatopata, tabagismo, etilismo e até doença de chagas.

De acordo com a direção do Hospital de Campanha, 69% dos pacientes são idosos (60 anos ou mais) e todos os óbitos estão relacionados com uma ou mais comorbidades. Uma mulher de 40 anos foi a paciente mais jovem que morreu na unidade. Era hipertensa e foi admitida em choque circulatório grave, além de outras complicações. A paciente mais velha que morreu também foi uma mulher, com 89, hipertensa, cardiopata avançada e nefropata.