A Associação de Comerciantes e Trabalhadores do Centro de Abastecimento está sendo investigada pelo Ministério Público por suposta improbidade administrativa. A informação é do vereador Marcos Lima, líder do governo municipal na Câmara.

"A entidade comete falhas que envergonham os comerciantes do entreposto, bem como todos os munícipes", afirma o vereador, que apresentou a informação durante uma sessão da Câmara Municipal. Ele não deu detalhes sobre o teor da investigação no MP, mas sugere que se trate de suspeitas sobre o destino de verbas recebidas pela associação: "nós sabemos dos recursos que chegam, mas não para onde vão, algo sério para uma associação que deveria ajudar os comerciantes do Centro de Abastecimento. Infelizmente, não estamos vendo ações efetivas para contribuir com o entreposto”, argumenta.

O parlamentar condena "determinadas medidas adotadas pela associação, como o controle do estacionamento e do uso do banheiro".

ASSOCIAÇÃO RESPONDE – “Vamos solicitar espaço na tribuna da Câmara para esclarecer a situação e levar todas as informações”. A declaração é da presidente da Associação de Comerciantes e Trabalhadores do Centro de Abastecimento, Edmária Lima Medeiros.

Em contato com o Protagonista a dirigente afirma que não há irregularidades na arrecadação e uso de dinheiro. “A fonte dos recursos é a exploração do banheiro. O dinheiro arrecadado é usado para pagar uma empresa terceirizada que contratamos para cuidar da limpeza do Centro de Abastecimento. São 14 colaboradores que recebem salário. Com isso a Prefeitura não gasta nada com limpeza, que fica a cargo da associação”, explica.

Sobre as acusações do vereador Marcos Lima, Edmária acredita que haja cunho político. “Teremos eleição para a presidência da associação, provavelmente até o final de outubro. Com certeza tem relação com a eleição”, acentua.