A direção do Hospital Geral Clériston Andrade se pronunciou na noite deste domingo (2/8) sobre o lamentável equívoco cometido na liberação do corpo de uma mulher, vítima de covid, enterrada com identidade trocada, matéria divulgada no site Acorda Cidade. O corpo chegou a ser sepultado no cemitério São João Batista, mas desenterrado graças à intervenção da Polícia Militar.

mulher, identificada como Maria Luiza Brito Santos, de 59 anos, foi enterrada por engano no lugar de outra pessoa, na manhã deste domingo (2). Segundo familiares, Maria Luiza morreu no Hospital Geral Clériston Andrade. Quando os parentes foram buscar o corpo para realizar o sepultamento, perceberam que não se tratava de Maria Luiza, mas de outra mulher.

Uma guarnição da Polícia Militar foi acionada pela família de Maria Luiza. No cemitério foi constatado equívoco e a troca. O corpo de Maria Luiza foi retirado da sepultura e levado para um novo sepultamento, no cemitério Jardim Celestial. Segundo o site Acorda Cidade, os familiares da outra mulher foram informados que o corpo dela encontrava-se no necrotério do HGCA.

A seguir, a nota de esclarecimento emitida pela direção do Clériston Andrade, através de sua assessoria de comunicação:

"O Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) lamenta o fato ocorrido na troca de corpos de duas pacientes vítimas de covid neste domingo. A direção da unidade esclarece que os corpos estavam bem identificados, sendo a única coincidência o primeiro nome: 'Maria'. O filho de uma das vítimas fez o reconhecimento e a funerária a remoção do corpo. Protocolo estabelecido justamente para controlar este tipo de situação. 

Uma outra medida adotada pelo hospital para evitar troca de corpos de vítimas de covid, foi o desenvolvimento de um saco com uma parte transparente para mostrar o rosto da pessoa.  Uma funcionária do hospital, que também é costureira, já  confeccionou cerca de 80 sacos específicos para pacientes com covid. A unidade vai apurar o caso e ouvir todos os envolvidos".

(Foto: Sargento PM Cotias/ reprodução: site Acorda Cidade)

(Video: assessoria de comunicação do HGCA)