O Ministério Público Estadual vai apurar denúncia feita pelo Protagonista (leia) sobre a regulação desnecessária de um paciente com covid-19, que estava na UPA do governo do Estado, localizada ao lado do Hospital Clériston Andrade, para um hospital de campanha na Chapada Diamantina.

Após ler a reportagem do Protagonista, o promotor público Audo Rodrigues afirmou, em entrevista ao radialista Luiz Santos, da rádio Sociedade News, que a “situação será devidamente apurada”.

O promotor destaca que precisa saber se houve pedido de regulação e quais as razões que justificaram a quase concretizada remoção do paciente. “Isso pode implicar tanto em sanções cíveis, administrativas e penais para o pessoal responsável por esse procedimento. Se tudo aconteceu da forma como foi exposto na reportagem, está equivocado e, provavelmente, na área de improbidade administrativa tudo será investigado”, diz o promotor.