O apoio do ex-prefeito José Ronaldo impulsionou a candidatura de Colbert Filho. É o que mostra pesquisa divulgada pelo jorna A Tarde. O prefeito de Feira aparece empatado tecnicamente com o deputado federal Zé Neto, devido à margem de erro de 4%.

Pelo dados da pesquisa, realizada pela Potencial Pesquisa, Zé Neto (PT) tem 29% das intenções de voto, contra 22% de Colbert Filho (MDB). Como a margem de erro é de 4 pontos percentuais, há uma situação de empate técnico. Antes do apoio oficial de José Ronaldo, em pesquisas divulgadas em 2019, Colbert aparecia na segunda e até terceira colocação.

Em seguida, aparecem o ex-deputado estadual e radialista Carlos Geilson (Podemos), com 9%, o vereador Roberto Tourinho (PSB) com 5%. O empresário Carlos Medeiros (Novo), o deputado estadual José de Atimateia (PRB) e a deputada federal Dayane Pimentel (PSL) têm 2% das intenções de voto, cada um.

Marcela Prest, presidente do PSOL de Feira, aparece com apenas 1%. Outros 11% não sabem em quem votarão e 1% não quis responder. Os que informaram voto em branco ou nulo somam 16%.

Caso os números não se alterem até 15 de novembro, Feira terá segundo turno, depois de 24 anos - a última vez em que isso ocorreu foi em 1996, na disputa entre José Falcão e Josué Mello.

REJEIÇÃO - A maior rejeição, segundo a pesquisa, é do deputado José de Arimateia, com 59% dos entrevistados afirmando que não votariam nele. Colbert tem a segunda pior rejeição, com 54%, Geilson e Dayane aparecem com rejeição de 52%. Empatado tecnicamente com o prefeito nas intenções de voto, Zé Neto tem a menor rejeição entre os candidatos, de acordo com o A Tarde, com (39%).

A ampla pesquisa mostra que o deputado leva vantagem contra o Colbert no eleitorado feminino (32% a 21%), entre os que ganham até dois salários mínimos (28% a 19%) e com os mais jovens - com idade entre 16 e 24 anos (39% a 22%).

A pesquisa trouxe um dado importante, sobre o interesse em votar. Perguntados se iriam ao local de votação caso o pleito ocorresse neste momento, 74% disseram que sim, 19% afirmaram que não e 7% não responderam. Na última eleição municipal, o índice de abstenção em Feira foi de 17%.

O plano amostral da pesquisa foi desenvolvido com um nível de confiança de 95% e margem de erro de 4 pontos percentuais. Foram realizadas 600 entrevistas por telefone e o levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o nº BA-04344/2020.

PROPORÇÃO - As variáveis foram aplicadas nas seguintes proporções: gênero (masculino: 45%; feminino: 55%); faixa etária (entre 16 e 24 anos: 13%; de 25 a 34 anos: 22%; entre 35 e 44 anos: 24%; de 45 a 59 anos: 25%; com 60 anos ou mais: 16%); grau de instrução (analfabeto: 3%; lê e escreve: 7%; ensino fundamental incompleto: 20%; ensino fundamental completo: 5%; ensino médio incompleto: 13%; ensino médio completo: 35%; superior incompleto: 6%; superior completo: 11%) e faixa de renda (até dois salários mínimos: 79%; entre dois e cinco salários mínimos: 15%; mais de cinco salários: 6%).

(As informações sobre a pesquisa são do Jornal A Tarde)