Em jornalismo uma notícia pode ser interpretada e divulgada de diferentes formas. Como um peixe preparado de várias maneiras. Da mesma forma acontece com uma pesquisa eleitoral.

Esta semana o Instituto Paraná divulgou mais uma pesquisa de intenção de votos em Feira de Santana. Colbert e Zé Neto aparecem empatados tecnicamente com ligeira vantagem para o atual prefeito, na pesquisa espontânea. Na estimulada Colbert abriu vantagem.

E eis que o Instituto Paraná voltou a surpreender na colocação do terceiro e quarto colocados de sua pesquisa. A deputada Dayane Pimentel, candidata a prefeita pelo PSL, aparece tecnicamente empatada com Carlos Geílson na consulta “espontânea”. Na estimulada, Dayane está atrás de Carlos Geílson, mas um site da cidade, onde a deputada Dayane pagou publicidade durante vários meses, preferiu descartar a consulta estimulada e enfatizar a espontânea. Largou a seguinte manchete: “Paraná Pesquisas: na espontânea, Colbert lidera, Dayane sobe para terceiro e 41,8% ainda não sabem em quem votar”.

Vale lembrar que a pesquisa foi paga pelo partido da deputada. Além disso, o Instituto é o mesmo que, em meados do ano passado, em pesquisa também paga pelo PSL, catapultou a deputada Dayane Pimentel para inimagináveis, à época, 10% de intenção de votos. Pelo visto, o “investimento” do mandato da deputada teve retorno.