A primeira pesquisa eleitoral realizada na cidade logo após o início da propaganda eleitoral revela queda na rejeição a Colbert Filho (MDB). O emedebista está empatado neste quesito com o deputado Zé Neto, candidato do PT.

Na primeira rodada da pesquisa, realizada em setembro, Colbert (MDB) apresentava índice de rejeição de 54%, conseguindo reduzir 9% no intervalo para a segunda rodada, em menos de um mês, caindo para 45% de rejeição junto ao eleitorado. Enquanto isso, o deputado Zé Neto (PT), cresceu na rejeição popular de 39% para 43%, segundo a pesquisa.

O diretor da Potencial Pesquisas, estatístico Zeca Martins, atribui a queda na rejeição a Colbert Filho ao início da propaganda eleitoral. Ele considera que a aparição nos veículos de comunicação vem ajudando a mostrar as obras e ações de seu governo, influenciando, consequentemente, numa melhor avaliação de sua gestão.

Desde o ano passado, quando começaram a ser realizadas pesquisas eleitorais em Feira de Santana, o índice de rejeição a Colbert Filho vem caindo. O apoio do ex-prefeito José Ronaldo também é apontado como importante para esta queda.

A pesquisa eleitoral, realizada pelo A Tarde/Potencial Pesquisa, foi desenvolvida no período de 3 a 8 deste mês, sendo registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o nº BA-09288/2020. Foram realizadas 600 entrevistas por telefone. É a segunda rodada de pesquisa realizada por estas empresas nesta eleição de 2020.

Enquanto isso, o maior índice de rejeição do eleitorado saiu do deputado estadual e candidato José de Arimatéria para o vereador e candidato a prefeito Roberto Tourinho (PSB). Segundo a pesquisa, 70% do eleitorado afirmaram que não votariam no vereador e candidato a prefeito de forma alguma.

A pesquisa também revela os índices de votos de cada candidato. Na modalidade espontânea, sem informar os nomes dos candidatos a prefeito, o petista Zé Neto aparece com 25% enquanto Colbert Martins Filho tem 24%. Já Carlos Geilson aparece com 4%. Medeiros e Marcela foram citados, cada um, por 2% dos eleitores entrevistados. Enquanto isso, a deputada Dayane Pimentel, o vereador Roberto Tourinho e o deputado José de Arimateia conquistariam apenas 1% dos votos dos entrevistados. Não souberam responder 33% dos entrevistados.