O prefeito Colbert Filho decretou luto oficial de três dias pela morte do ex-prefeito Joselito Falcão de Amorim, aos 101 anos de idade. Devido a complicações da Covid-19, ele estava internado em um hospital em Salvador. Na madrugada desta segunda-feira (05) não resistiu.

Por ter sido vítima da Covid-19 não haverá velório. O corpo será sepultado no cemitério Piedade, em Feira de Santana. Joselito Amorim foi o sexto prefeito de Feira de Santana, governando entre 1964 e 1967. Durante sua gestão iniciou a construção do Estádio Joia da Princesa, abriu postos de saúde, construiu escolas. Também inaugurou equipamentos importantes para o município, como o Museu Regional, o Parque de Exposição João Martins da Silva, a Estação Rodoviária, a Biblioteca Municipal Arnold Ferreira da Silva e o Fórum Desembargador Filinto Bastos.

Colbert ressalta que além do exemplo de homem público, Joselito deu uma grande contribuição para Feira de Santana enquanto educador - era professor de matemática. "Ele sempre considerou a educação como o principal pilar para a evolução social. Era um apaixonado pela educação e deixa, sem dúvidas, um legado importantíssimo para a história da nossa cidade". 

QUEM FOI - Joselito Falcão de Amorim nasceu em Feira de Santana em 4 de setembro de 1919. Ele estudou na Escola Técnica do Comércio do Ginásio Santanópolis, formando-se em contador, em 1947. Depois de aluno, foi tudo no Santanópolis, professor, diretor do internato, diretor do curso noturno, inspetor do MEC para o curso de Contabilidade. Como professor, lecionou Matemática. Além do Santanópolis, no Colégio Estadual e na Escola Normal. Era oficial do Exército, chegando a tenente.

Exerceu os cargos de diretor presidente da Companhia de Habitação e Urbanização da Bahia (Urbis-Cohab); membro do Conselho do Tribunal de Contas dos Municípios e seu primeiro presidente.

Como político, ingressou na UDN e foi eleito vereador de Feira de Santana, em dois períodos. Exerceu o cargo de secretário da Prefeitura, na gestão do prefeito Arnold Ferreira da Silva (1959-1962); presidente da Câmara Municipal, de 1963 a 1964, sendo prefeito empossado no dia 8 de maio de 1964, por ocasião do Governo Militar de 1964, substituindo ao prefeito deposto Francisco Pinto, permanecendo no cargo até 7 de abril de 1967.

(Com informações da Secom)