Notícia

"É uma pá de cal para os bares", diz sindicalista sobre decreto de Rui Costa

Getúlio Andrade diz que a categoria busca alternativas que amenizem os efeitos do decreto de restrição de horários de bares
"É uma pá de cal para os bares", diz sindicalista sobre decreto de Rui Costa "É uma pá de cal para os bares", diz sindicalista sobre decreto de Rui Costa

“É uma pá de cal no segmento de bares”. A avaliação é do presidente do Sindicato de Bares, Restaurantes e Hotéis, Getúlio Andrade.

Em entrevista exclusiva ao Protagonista, nesta segunda-feira (22), Getúlio afirma que o decreto estadual do governador Rui Costa vai provocar o fechamento de estabelecimentos, que já sofriam os efeitos da pandemia desde o ano passado, quando chegaram a ficar cinco meses fechados.

“Os bares abrem, normalmente, por volta das16h30min a 17h. Com a determinação do decreto de fechamento às 18h, é inviável o funcionamento dos estabelecimentos. Restaurantes ficam restritos a funcionar só meio-dia. Assim não há como manter a atividade”, argumenta.

“E o que é pior, é não ter nenhuma projeção que indique quando a situação vai ser normalizada. Para chegar a 100% da vacinação da população deve demorar, a julgar pelo ritmo atual de imunização”, observa.

“Estamos buscando medidas compensatórias, nos níveis municipal, estadual e federal. Articulação para suspensão de pagamentos de empréstimos oficiais já feitos é uma medida imediata. É uma situação muito complicada, para não dizer desesperadora da categoria”, avalia Getúlio.

 

Comentários (1)

Que abram os bares e ampliem-se os cemitérios.

Leia mais

Publicidades