Notícia

Polícia acaba com cinco festas de paredão na madrugada; uma pessoa detida

A Polícia Militar e as equipes da Prefeitura de Feira de Santana tiveram muito trabalho na noite de sábado (20) e madrugada deste domingo (21)
Polícia acaba com cinco festas de paredão na madrugada; uma pessoa detida Polícia acaba com cinco festas de paredão na madrugada; uma pessoa detida

O segundo dia de vigência do toque de recolher em Feira de Santana, determinado por decreto estadual, foi bastante movimentado para as autoridades. Uma pessoa foi conduzida à delegacia por desobediência, cerca de 100 estabelecimentos fechados, além de cinco festas com paredão interrompidas.

De acordo com informações da Polícia Militar ao site Acorda Cidade, houve um aumento no número de outras ocorrências relacionadas ao descumprimento das medidas restritivas em Feira de Santana. Cinco festas com paredão foram encerradas; 98 fechamentos de estabelecimentos; três autuações em manifestações públicas; 339 orientações ao público e 36 deslocamentos por descumprimento do decreto, somente no sábado (20).

Desobediência ao decreto estadual registrada também na Praça de Alimentação, localizada na avenida Getúlio Vargas. O chefe da fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente, Camilo Cerqueira, disse o seguinte sobre a situação. “Ali é uma concessão de uso. Eles têm que entender que são servidores do município e têm que ter um tratamento diferencial com o que a Prefeitura determina. Houve ali uma situação com os mesmos infratores, interditamos alguns boxes de pessoas que acham estão à margem do decreto. Então a polícia foi até lá, mas eles ficam dizendo que já estão fechando e o com o poder do órgão municipal interditamos. Segunda-feira (22) eles terão que ir até a Secretaria de Desenvolvimento Econômico com a documentação e vão sofrer as sanções legais”, relatou ao Acorda Cidade.

As ações da Polícia Militar e equipes da Prefeitura aconteceram em vários pontos da cidade, lados Norte e Sul. “Fechamos seis estabelecimentos comerciais e tinha lugares que já estavam com as portas abaixadas e as pessoas dentro se dizendo da mesma família, mas não eram e estavam consumindo bebida alcóolica. Nós interditamos esses estabelecimentos e pedimos que as pessoas fossem para suas residências”, informa ao Acorda Cidade.

(Foto: Radialista Ed Santos, repórter do Acorda Cidade)

Comentários (0)

Leia mais

Publicidades